Cientificismo - Conceito, o que é, Significado

Na esfera do conhecimento existem muitos tipos de disciplinas. Umas são baseadas em princípios elaborados pela razão (por exemplo, a matemática e a lógica) e outras são habilidades práticas como jardinagem ou artesanato. Existem áreas que se fundamentam na criatividade (as diferentes artes), assim como há disciplinas científicas, como a física, a biologia, a astronomia e a oceanografia. Alguns ramos do conhecimento não são ciências puras, mas utilizam ferramentas científicas, como a pedagogia, a sociologia e a arqueologia.

Por outro lado, existem disciplinas únicas, pois contam com uma aparência científica, mesmo assim são questionadas por sua metodologia e não demonstração de suas afirmações e princípios (neste caso, fala-se das pseudociências, como a astrologia, o feng shui, a numerologia e a psicanálise).

O panorama geral descrito acima gera uma discussão sobre o papel da ciência no conjunto do saber

Para alguns, existe apenas um saber absolutamente confiável e válido, a ciência.

De um lado oposto, existem aqueles que acreditam que a ciência é uma construção válida em muitas de suas aplicações e abordagens, mas que não deveria tornar-se um dogma absoluto que serve de álibi para desacreditar outras fontes de conhecimento. Aqueles que defendem esta última tese utilizam o termo cientificismo ou cientificismo de forma pejorativa.

Argumentos contra o cientificismo

São muitos os saberes que não possuem uma metodologia científica e não por isso carecem de validez, como a ética, a crítica literária ou a interpretação histórica.

A ciência não é simplesmente um conjunto de leis e procedimentos neutros e objetivos. Na verdade, o conhecimento científico pode estar a serviço de interesses perversos e moralmente desprezíveis.

A suposta superioridade das ciências puras sobre o resto das disciplinas enfatiza um desprezo a tudo aquilo que não é estreitamente demonstrável. Por exemplo, não é possível apresentar provas definitivas sobre o papel dos sonhos nos processos mentais, mas é muito surpreendente que os cientistas desautorizem de maneira categórica aqueles que tentam compreender a função dos sonhos nos processos mentais.

O debate na área da medicina

Os profissionais da medicina utilizam o método científico para o tratamento de doenças. Assim, receitam um suplemento de ferro após comprovar que o paciente tem baixos níveis desta substância ou aconselham uma mudança na dieta assim que têm os resultados dos exames dos níveis de colesterol.

Em poucas palavras, os procedimentos empregados são baseados em evidências objetivas aceitas pelo conjunto da comunidade científica.

Apesar de a medicina convencional demonstrar sua eficácia de maneira precisa, existem pessoas que desconfiam do conhecimento médico e a classificam depreciativamente como cientificista

Aqueles que têm esta perspectiva sobre a saúde e as doenças acreditam na eficácia de outros procedimentos alternativos: a urinoterapia, a cirurgia psíquica, a terapia biomagnética ou a terapia dos Anjos (um anjo da guarda que nos protege das doenças).

A medicina não cura todas as doenças e está submetida ao erro humano, assim como aos possíveis abusos, mas as diversas disciplinas alternativas têm uma fraqueza ainda maior: não há provas conclusivas que demonstrem sua eficácia.

Imagem: Fotolia. artrise

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: