Conceito » Filosofia » Heteronomia

Heteronomia - Conceito, o que é, Significado

A filosofia é um conhecimento com mais de 2500 anos de história no mundo ocidental. É uma disciplina fundamentada no pensamento racional e que está formada por diversos ramos: lógica, metafísica, epistemologia e ética.

O conceito que vamos analisar faz parte da terminologia ética e foi introduzido e desenvolvido por um dos grandes filósofos da humanidade, Immanuel Kant

Kant aborda uma reflexão ética que poderia ser expressa através de uma pergunta: o que deveria determinar nossa vontade na hora de agir moralmente? De acordo com este pensador do século XVIII existem duas possibilidades. Uma delas é uma proposta externa, um pensamento heterônomo. Isto significa que dizemos que algo é bom ou mau moralmente porque há uma referência que nos é dada: um regulamento, um mandato divino ou certos valores de uma doutrina.

Neste caso, nossa escolha moral está limitada, na verdade não somos plenamente livres, pois acatamos um critério que aceitamos como válido. Assim, a heteronomia significa que o indivíduo não escolhe por própria vontade racional qual deve ser sua conduta, mas que há algo externo a ele que a determina.

Segundo Kant, uma ética heterônoma não é correta ou incorreta, mas sem dúvida não é uma postura autônoma

Consequentemente, propõe que a vontade será totalmente livre apenas se partir da própria razão individual. Assim, a heteronomia se opõe à autonomia, sendo a autonomia moral outra resposta possível à pergunta abordada anteriormente.

Vamos pensar nas crianças. Seu comportamento moral é tutelado pelos adultos, estes que estabelecem um padrão de comportamento. Desta maneira, as crianças se comportam com um critério heterônomo. No entanto, quando se tornam adultos, devem decidir por conta própria o que é bom e o porquê, em outras palavras, podem adotar um critério ético autônomo.

Do ponto de vista da psicologia evolutiva, algumas teorias enfatizam o desenvolvimento das regras morais das crianças: entre 4 e 8 anos se encontram sob a estrutura da moral heterônoma e a partir dos 8 anos de idade começam a interiorizar as normas com avaliações autônomas.

A consciência moral que temos é, segundo Kant, a expressão da liberdade humana, o que significa que moralmente devemos aspirar a criar nossa avaliação moral individual, independentemente das avaliações externas e heterônomas

O pensamento kantiano critica a heteronomia da vontade, pois considera que o homem guiado pela razão e aquele que quer ser livre apenas pode submeter-se às leis morais impostas a si mesmo.

Imagem: Fotolia. sitcokedoi

Relacionados:

  1. Utilitarismo
  2. Númeno
  3. Fenomenologia
  4. Metafísica
  5. Filósofo
  6. Valores Universais
  7. Amoralismo
  8. Perspectivismo
  9. Valor Absoluto
  10. Ética Empresarial