Conceito » Psicologia » Coulrofobia

Coulrofobia - Conceito, o que é, Significado

Como critério geral, o personagem do palhaço assim como dos imitadores desencadeia uma reação muito positiva no público. Com suas piadas e historias fazem o riso e a alegria geral. No entanto, há pessoas que reagem com muito medo e ansiedade diante de sua presença. A partir daí ocorre a coulrofobia. Obviamente, as pessoas com este tipo de resposta não podem assistir a um espetáculo circense ou a atuação de um imitador em um lugar público.

Quanto à origem da palavra, trata-se de um neologismo formado por dois vocábulos gregos: kolobathristes, que quer dizer "aquele que caminha sobre paus", e phobos, que significa medo irracional. Assim a coulrophobia pode ser manifestada entre crianças e adultos.

Possíveis causas e tratamento

Ao analisar este fenômeno de maneira estritamente racional, chama atenção o grande paradoxo existente: uma atuação destinada à diversão gera uma reação de medo e até mesmo de pânico.

O medo irracional de palhaços pode ter sua origem em uma experiência traumática durante a infância. Neste sentido, algumas crianças sentem medo com a estranha aparência desses personagens e sua reação temerosa permanece na idade adulta. Segundo alguns estudos, um motivo que poderia explicar a coulrofobia é a maquiagem (nariz vermelho, olhos pintados de preto e a pele branca).

Além dos possíveis traumas infantis, a coulofobia está relacionada à rejeição de imagens estranhas. Não devemos esquecer que certos disfarces ou o uso de máscaras também causam reações perturbadoras.

Alguns psicólogos afirmam que esta fobia expressa uma dissonância cognitiva. Assim, o sorriso permanente de um palhaço é interpretado negativamente, pois se considera que não é possível um semblante feliz de maneira constante e, consequentemente, o aspecto alegre do palhaço é avaliado como algo suspeito e perturbador.

Como outras fobias, esta pode ser curada através de um tratamento de psicoterapia. Na maioria dos casos, o paciente vê fotos de um palhaço e desta maneira seu medo vai diminuindo aos poucos até desaparecer.

Fobias "normais" e raras

Todas as fobias têm algo em comum: o medo não justificado diante da presença de algo. Considera-se uma reação irracional porque não existe motivo justificável para ocorrer pânico. Apesar disso, certas fobias são consideradas normais, como as relacionadas a aranhas, baratas e cobras. A aversão a estes animais está baseada na repugnância que causam ou então no perigo que tem.

Algumas fobias ultrapassam os limites do que é compreensível, como é o caso do medo do número 666 (hexakosioihexekontahexafobia, sim, escreve-se desta maneira e sua pronúncia é ainda mais desafiadora), da aversão à cor amarela (xantopobia) e do medo de abrir os olhos (optofobia).

Imagem: Fotolia. aleutie

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: