Conceito » Aprender » Bombordo e Estibordo

Bombordo e Estibordo - Conceito, o que é, Significado

O lado direito de um navio é chamado de estibordo e o esquerdo de bambordo. Junto com a proa e a popa (parte dianteira e traseira de uma embarcação respectivamente) são os termos náuticos mais conhecidos.

O motivo desta denominação

Para entender a origem deste nome é importante saber que nas épocas antigas muitas embarcações se deslocavam por meio de remos movidos por homens. O timão de um navio se encontra no lado direito da proa e esta parte é chamada de steorborde (em inglês), que equivale ao lado ou parte da direção.

Com o passar do tempo este vocábulo evoluiu e consolidou a forma starboard, traduzida em português como estibordo. Já o bombordo, durante séculos, os navios ingleses utilizavam a palavra lardboard para referir-se ao lado esquerdo da embarcação, mas a partir do século XIX foi introduzido o termo port, que quer dizer bombordo em português.

Esta mudança de nome obedecia a uma razão lógica, pois em certas ocasiões as palavras starboard e portboard eram confundidas. Acredita-se que vocábulo “port” vem de port-side”, que se refere ao lado da embarcação que se ancora ao cais.

Tradicionalmente, a parte do estibordo era utilizada para realizar a carga de mercadorias dos navios. O lado do bombordo era livre e nele se situava o timão da embarcação.

As principais partes de uma embarcação

Se observarmos o casco de um navio pela parte de cima, à direita da popa está a asa do estibordo e à esquerda a asa do bombordo. Na parte da frente (a proa) e à direita está a parede do estibordo e à esquerda a parede do bombordo. O comprimento de fora a fora é o nome que se dá para saber a dimensão de um navio (de pro a popa).

Por outro lado, não se pode esquecer que a direção do vento e a posição de uma embarcação também estão relacionadas ao estibordo e ao bombordo, por isso se fala do vento de estibordo ou bombordo. Obviamente, se o navio se desloca para a direita esta manobra é conhecida como guinar para estibordo e se isso acontece à esquerda é chamado de guinar para bombordo.

Há várias referências náuticas e terrestres

Na terminologia náutica não existe frente e para trás, esquerda e direita, mas sim de proa a popa e de bombordo a estibordo. Por outro lado, tanto a milha marítima como a terrestre não expressam a mesma distância (a náutica equivale a 1852 metros e a terrestre a 1609 metros).

O mesmo se aplica à velocidade, pois na terra se fala de quilômetros por hora e no mar se fala de nós. Quando se trata de localizar-se em determinado local, na terra se usado um mapa, enquanto que no mar são utilizadas as cartas náuticas. Como se pode observar a linguagem terrestre e a marítima são incompatíveis.

Imagem: Fotolia. De Visu

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: