Conceito » Aprender » Hipérbato

Hipérbato - Conceito, o que é, Significado

Quando falamos ou escrevemos lidamos com uma série de figuras retóricas ou recursos literários que permite nos comunicar com certa originalidade. O hipérbato é uma destas figuras e especificamente se trata de uma figura de posição. Consiste em alterar a ordem lógica das palavras que formam um enunciado, ou seja, trata-se de uma inversão.

Quanto à palavra hipérbato, este termo vem do grego hiperbatos e significa literalmente "aquilo que ultrapassa".

Desta maneira, quando se diz “Manuela foi hoje mesmo ao campo colher margaridas” e muda pela estrutura “Manuela foi colher margaridas no campo hoje mesmo” utiliza-se o hipérbato. Este tipo de recurso começou a ser utilizado no final da Idade Média nos textos de caráter cartesiano com a intenção de enobrecer a linguagem e fazer com que a expressão pareça mais poética e original.

A desordem das palavras se deve a dois motivos: a influência da sintaxe latina, na qual o verbo ocupa o último lugar de um enunciado ou então para destacar o elemento mais importante no início do enunciado.

O uso do hipérbato

Embora se trate de uma figura empregada tradicionalmente para alterar a métrica da poesia, na linguagem cotidiana também se usa. Assim, quando se diz “Da lua os claros raios rutilavam”, “Do tamarindo a flor abriu-se, há pouco”, “O som longínquo vem-se aproximando do galopar de estranha cavalgada.”

Com este tipo de formação, consegue-se que a linguagem adquira certa elegância e beleza. Em síntese, é uma figura retórica que se emprega por razões estéticas e técnicas, pois através dela se realça a dimensão estética da linguagem e, ao mesmo tempo, é possível adaptar um verso a uma rima determinada.

As figuras retóricas de posição

Além do hipérbato, outras figuras retóricas de posição são as seguintes: a anástrofe e a tmese. A primeira consiste em inverter a ordem sintática das palavras, como no verso “Tão leve estou, que nem sombra tenho” de Mário Quintana; ou então “Memória em nós do instinto teu” de Fernando Pessoa. A tmese ou sobreposição ocorre quando uma palavra ou mais são inserias numa frase. Este é um recurso muito utilizado nas letras das músicas. Então, para dizer “elegante fala mente" se corta em duas partes a palavra "elegantemente".

Outros tipos de figuras retóricas

Existem outras figuras de dicção como a calembur. Figuras como a anáfora, o apóstrofo ou a onomatopeia pertencem ao grupo de repetição. A lista de figuras é bem ampla, uma vez que há lógicas, dialéticas, semânticas, sintáticas ou tropos.

Imagem: Fotolia. LG

Relacionados:

  1. Figura Retórica
  2. Vocábulo
  3. Prosopopeia
  4. Prosaico
  5. Poema
  6. Ironia
  7. Literário
  8. Reiteração
  9. Homofonia - Homografia
  10. Reiteração