Conceito » Educação » Inibição

Inibição - Conceito, o que é, Significado

Em um sentido geral, a palavra inibição equivale à proibição, contenção ou renúncia. Este conceito é usado em vários campos, como na psicologia, no direito e na biologia.

Na psicologia

Em certas ocasiões, podemos nos sentir paralisados diante de uma nova situação ou como consequência de um intenso medo. Quando isso ocorre há uma inibição de conduta. Trata-se de uma característica do temperamento com um componente biológico. As pessoas que se inibem com frequência são especialmente sensíveis às influências do seu entorno.

Alguns psicólogos acreditam que a inibição está intimamente relacionada com a educação sobreprotetora. Assim, as pessoas inibidas sentem ansiedade nas situações novas e de mudança. Os indivíduos com esta inclinação são considerados retraídos e tímidos.

As várias formas de inibição se manifestam especialmente durante a puberdade. Neste sentido, os jovens experimentam mudanças físicas e psicológicas e esta circunstância faz com que se sintam constrangidos, retraídos e confusos.

Por outro lado, existem as condutas desinibidas. Certas patologias mentais fazem com que os indivíduos não tenham um autodomínio de suas emoções e quando isso ocorre se fala de desinibição. Algo parecido acontece quando as pessoas se encontram sob o efeito do álcool ou das drogas, já que suas reações parecem descontroladas.

Inibidores biológicos

As proteínas são macromoléculas que se sintetizam através do DNA e possuem várias funções no organismo. Apesar disso, certas substâncias podem impedir as funções das proteínas, quando isso acontece, há um processo de inibição biológica.

As moléculas que reagem para frear ou impossibilitar uma função são conhecidas como inibidores biológicos.

Em certas patologias, os pacientes apresentam complicações em seus tratamentos farmacológicos. Estas complicações atuam como um mecanismo de inibição (por exemplo, as defesas do próprio organismo diante dos fármacos pode impedir sua eficácia).

A inibição nos juízes

Um juiz tem a obrigação legal e ética de não aceitar certos casos. Quando isso acontece, fala-se da inibição do juiz. Obviamente, são vários os motivos que justificam esta situação: quando o juiz tem um interesse pessoal ou econômico sobre aquilo vai julgar ou quando o mesmo tem uma relação de parentesco com alguma das partes envolvidas no julgamento. É importante destacar que a inibição de um juiz pode ocorrer de duas maneiras: o próprio juiz proíbe sua participação no julgamento ou então é rejeitado por alguma das partes.

Imagem: Fotolia. Huza

Relacionados:

  1. Pavor
  2. Adolescência
  3. Gerascofobia
  4. Psicologia da Arte
  5. Ansiedade
  6. Psicologia Ambiental
  7. Medo de Palco
  8. Transtorno de Angústia
  9. Coulrofobia
  10. Psicologia Social