Sonhador - Conceito, o que é, Significado

Costuma-se dizer que um sujeito é sonhador quando é pouco realista e tem ideias que não são práticas. Ele tende à fantasia e foge do convencional.

Durante a infância o ser humano tem características sonhadoras, pois ainda não assimilou certas normas culturais e o pensamento lógico está em período de formação.

O adjetivo sonhador é usado de forma pejorativa quando uma pessoa não se adapta com certa facilidade ao mundo que lhe rodeia ou quando não enfrenta a realidade

Em certas ocasiões é utilizada a expressão “estar nas nuvens” para indicar que alguém se afasta do mundo real.

Esta classificação pode ter um sentido positivo quando o sonhador adota uma atitude inconformista, motivado pelo desejo de uma justiça maior ou com o propósito de mudar parte da realidade que lhe é ingrata.

O sonhador é geralmente considerado um idealista, isto significa que é guiado por suas ideias e valores pessoais, mesmo que a maioria se oponha. Também é uma pessoa romântica, no sentido de que a emoção prevalece sobre a razão. O elemento utópico é também outra característica de sua personalidade, deseja tudo aquilo que não existe, mas que em sua opinião seria ideal.

O cinema e a literatura têm dado protagonismo aos personagens sonhadores, provavelmente pela atração de seus indivíduos: aventureiros, valentes e visionários. Ao contrário do que acontece com o indivíduo comum.

Don Quixote, um protótipo

O inteligente fidalgo Don Quixote de la Mancha é um personagem universal da literatura. Miguel de Cervantes o apresenta como um sonhador, mesmo que alguns críticos o considerem como um louco.

Don Quixote decidiu cumprir seu sonho através da aventura. Ao longo de suas peripécias esteve sempre acompanhado de seu fiel escudeiro, Sancho Pança, seu antagonista, um homem simples e realista que não entendia as fantasias de Don Quixote.

Don Quixote enxergava a realidade de maneira diferente dos demais

Criou seu próprio mundo de ficção e constantemente entrava em conflito com a realidade. Sua postura não era intelectual, pois decidia intervir ativamente quando se encontrava em circunstâncias injustas ou em problemas que não eram os seus.

Para muitos, o personagem de Don Quixote serve de modelo de um homem sonhador, aquele que não aceita as coisas como são ou estão e pretende mudá-las. É uma pessoa que age na contramão e está motivada pelas fantasias da sua própria imaginação.

Imagem: iStock. SIphotography

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: