Odin - Conceito, o que é, Significado

Odin, o Deus mais poderoso da mitologia nórdica, representa Sabedoria, Guerra e Morte, é o rei e protetor de nove mundos que observa desde Asgard.

As fontes literárias da mitologia nórdica são as Eddas, textos em prosa e verso que foram escritos em islandês por volta do ano 1000 da era cristã.

Como em outras cosmovisões, a origem e a formação do universo são narradas na mitologia nórdica. Assim, na origem de tudo, havia Nilfheim, um lugar frio onde tudo era escuro, e Muspell, o mundo do calor. Entre os dois lugares havia um imenso vazio conhecido como Ginnugagup, que foi a partir daí que a vida surgiu após a fusão do gelo e do fogo.

Desta união surgiu o ogro Ymer e uma grande vaca chamada Audumbla. Do leite do animal e do suor do ogro nasceram os yotes, uns gigantes cruéis. Destas criaturas, por sua vez, surgiram vários filhos e do casamento entre Bestla e Bor nasceram três deuses: Odin, Vili e Vé.

As três divindades se rebelaram contra a linhagem dos gigantes e os exterminaram

Odin se tornou o Deus mais poderoso, seu irmão Vé proporcionou aos homens a habilidade de falar e seu outro irmão Vili lhes deu as emoções e a inteligência. Odin teve várias esposas, mas a mais ilustre foi Frigg, a Deusa da fertilidade, do amor e da maternidade. Da união de ambos nasceu Thor, o Deus do trovão que muito mais depois se tornaria um super-herói da Marvel Comics.

Odin é o Deus de todas as divindades e, por sua vez, é a deidade que representa a morte, a guerra e a sabedoria. Ao mesmo tempo, é considerado o criador de magia, da profecia, da poesia, da vitória e do lar.

Características e personalidade de Odin

Odin vivia em Asgard, a morada dos Deuses. Do seu trono Hlioskjálf podia observar o curso dos acontecimentos e os nove mundos que dominava.

Durante a batalha carregava sempre uma poderosa lança chamada Gungnir e montava um cavalo cinzento de oito patas conhecido como Sleipnir. Na maioria das histórias, costuma-se dizer que estava sempre acompanhado de Hugin e Munnin, dois corvos que simbolizam memória e pensamento, respectivamente.

O Deus Odin possui uma personalidade complexa e contraditória. Por um lado, é paternal, compreensivo e generoso e, ao mesmo tempo, tem um caráter volúvel e traiçoeiro. Como tinha o poder da magia mudava de aparência e se tornava um animal, geralmente uma águia. Também tinha o dom da poesia e por isso os poetas se inspiravam em Odin tomando uma bebida alcoólica criada pelos deuses, o hidromel.

Perdeu um olho na busca do conhecimento, mas com seu sacrifício descobriu o poder das runas

Apesar da sua imensa sabedoria, Odin queria ter mais conhecimentos e por este motivo desceu ao mundo inferior. Ali encontrou Mimir, um gigante que conseguiu sobreviver a sua ascendência. Ao lado de Mimir havia um poço que a partir de suas águas poderia obter todo tipo de conhecimento.

O gigante permitiu que Odin bebesse de suas águas, mas em compensação lhe pediu que sacrificasse um dos seus olhos. A partir deste novo ensino, Odin obteve a sabedoria das runas, umas pedras que escondem segredos esotéricos e que em seu interior incorporam sinais que constituem a base do alfabeto rúnico.

Imagem: Fotolia. bourbon

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: