Krausismo - Conceito, o que é, Significado

O krausismo, também chamado de panenteísmo, é um movimento cultural desenvolvido inicialmente na Espanha cuja ideia principal é a regeneração dos ideais políticos e dos valores humanos da sociedade.

A origem histórica

Desde 1860 alguns intelectuais espanhóis começaram a conhecer a obra de uma corrente do pensamento alemão, baseada na filosofia de Inmanuel Kant. Esta filosofia propunha um novo humanismo, sem dogmatismos e com um espírito panteísta. Um dos seus representantes foi Karl Christian Friedrich Krause, cujas obras foram traduzidas ao espanhol pelo jurista Julian Sanz del Río. A partir deste movimento, o pensamento de Krause foi introduzido nos ambientes universitários de Madrid e rapidamente se expandiu como krausismo. Francisco Giner de los Ríos assumiu as ideias de Krause e assim a entidade que liderava, a instituição “Libre de Enseñanza” se tornou parte do movimento krausista.

O krausismo espanhol propunha a renovação do pensamento

Exaltava o Humanismo e uma atitude tolerante no terreno ideológico em conexão ao pensamento liberal. O laicismo era outra característica essencial, assim como havia um desejo de renovação na educação que propunha um sistema formativo mais aberto (que dava importância à experimentação, às excursões e a um ensino distante do espírito religioso da época). Há uma reivindicação do papel do indivíduo, que deve atuar com o propósito de melhorar a sociedade que vive.

O ideário krausista teve fieis seguidores no mundo acadêmico, embora também recebesse duras críticas por parte do setor mais conservador da sociedade. Era acusado de menosprezar a tradição nacional, de ir contra Deus e inspirar ideias socialistas. Como alguns dos seus membros eram maçons, esta circunstância também recebeu duras críticas por parte dos partidários do clero e dos intelectuais mais tradicionais.

Quando estourou a guerra civil em 1936, a maioria dos representantes do krausismo teve que exilar-se por razões políticas

Imigraram a vários países da América Latina, onde suas ideias foram bem acolhidas. Na verdade, anteriormente a isso, alguns intelectuais do continente americano já haviam se conectado com os pensamentos krausistas. Um bom exemplo desse fato foi José Martí, um dos líderes da independência cubana.

O krausimo tinha relações com o liberalismo, a maçonaria e o humanismo filosófico de inspiração alemã, mas especialmente tinha a pretensão de modernizar as instituições espanholas, dar um novo impulso intelectual a um país ancorado no passado.

Imagem: iStock. Aslan Alphan

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: