Julgar - Conceito, o que é, Significado

JulgarO termo julgar se refere ao ato em que se realiza uma valorização dos fatos e das situações a fim de tomar uma decisão a respeito de algo. Este termo é utilizado especialmente no direito, quando uma ou várias pessoas específicas deste assunto avaliam uma série de fatos em relação a uma pessoa, seja individual ou jurídica, e chegam a uma conclusão que deverá ser executada obrigatoriamente após o cometido de uma falha. A noção de julgar é aplicada também na área da razão, portanto um julgamento é uma avaliação de circunstâncias, uma compreensão da realidade que terá consequências em seu comportamento.

No caso de um processo judicial, o ato de julgar deve respeitar uma série de pautas perfeitamente estabelecidas anteriormente. Assim, não se admite qualquer tipo de comportamento, situação que em muitas ocasiões pode ter consequências indesejáveis. Na verdade, as decisões são regidas por uma lei processual, que garante o seguimento da justiça. Em casos criminais, por exemplo, é necessário que os acusados dos delitos tenham como representante um indivíduo com capacidade de conhecer os detalhes da lei, como também deve haver pessoa envolvida para mostrar que a lei foi violada em certas ocasiões. Este primeiro caso se refere ao advogado de defesa e o segundo ao promotor. Enquanto o promotor reúne provas para apresentar de como e quando foi cometido o crime, além de um bom argumento; o advogado de defesa tenta invalidar as provas de diversas maneiras. Durante este processo, os acusados desfrutam da consideração de inocência, que somente será alterada após uma sentença negativa determinada pelo juiz.

Vale destacar que este tipo de procedimento descrito é aplicado não só em áreas seculares, mas também no contexto da igreja católica. De fato, no caso da canonização dos santos, o mesmo processo é desenvolvido, onde enquanto uma parte se encarrega de apresentar elementos para provar a santidade de uma pessoa, a outra é responsável por derrubar estas provas (o advogado do diabo). Neste caso, embora o processo mantenha as mesmas partes, não é feita nenhuma tentativa de demonstrar violação da lei por parte de uma pessoa, a não ser que esta pessoa tenha uma vida exemplar digna de ser imitada pelo resto dos fieis.

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: