Isquemia - Conceito, o que é, Significado

A isquemia é a diminuição do fluxo sanguíneo em uma parte do organismo. Esta situação provoca uma lesão, pois reduz o fornecimento de oxigênio e dos nutrientes necessários que chegam através do sangue. No caso da manutenção desta situação pode ocorrer um infarto, ou seja, uma necrose ou morte celular devido à falta de irrigação.

Normalmente, a isquemia ocorre devido a uma obstrução arterial (as artérias são os vasos sanguíneos que saem do coração e levam o oxigênio e os nutrientes aos mais variados órgãos do corpo humano). As principais causas de uma obstrução arterial são: a trombose ou coágulos que ocorrem dentro da parede dos vasos até sua obstrução; os espasmos (criados em certas ocasiões por alguma droga) e os tumores.

Existem vários tipos de isquemia: transitória, permanente, aguda e crônica. Esta diversidade pode ser observada em diversos órgãos e assim é possível falar dos diferentes tipos de isquemias.

A isquemia cardíaca e cerebral

A cardiopatia isquêmica é um conceito geral e que acontece de várias formas: por uma arritmia, angina, insuficiência cardíaca, infarto do miocárdio ou morte súbita. Em todos estes casos geralmente se sente uma dor aguda atrás do esterno, da qual irradia para o braço, o colo e o ombro. Raramente acontece uma isquemia cardíaca sem sintomas aparentes (mais conhecida como assintomática ou silenciosa).

No cérebro ocorre um ataque isquêmico devido à falta de sangue, sendo a pressão arterial alta sua principal causa. Uma das variações mais frequentes deste tipo de acidente cerebral é o acidente vascular cerebral, ou como mais comum, a aterosclerose, mesmo que haja a embolia cardíaca originada por uma causa desconhecida e indeterminada.

Prevenção

Os médicos muitas vezes costumam repetir uma ideia em relação à saúde: o importante é prevenir e não curar. Trata-se de uma verdade que ninguém se atreve a contradizer.

Neste caso, a isquemia tem uma série de padrões que agem de maneira preventiva. Em primeiro lugar, é recomendado consumir alimentos sem gordura e ter uma dieta equilibrada. É aconselhável reduzir ao máximo o consumo de álcool, não fumar e evitar o estresse. Ao mesmo tempo, cada vez se dá mais importância aos exercícios físicos moderados e aos praticados com regularidade. Por último, é importante realizar checkups médicos regularmente e aferir a pressão arterial (principalmente as pessoas com antecedentes familiares de pressão arterial elevada).

Imagem: iStock - KatarzynaBialasiewicz

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: