Educação Especial - Conceito, o que é, Significado

Na maioria dos países avançados, a educação tem um caráter público e universal. Isto significa que toda a população em idade escolar é educada. Esta circunstância está relacionada a um fato evidente: nem todos os alunos são iguais e por isso é necessário atender esta diversidade. Para isso são colocadas em prática políticas educativas destinadas a atender as necessidades especiais dos alunos. Assim, fica estabelecida a denominação Educação especial.

A educação especial é uma disciplina pedagógica através da qual o professor pode atender toda a diversidade de alunos em uma escola. Deve-se levar em conta que existem circunstâncias diferentes entre os alunos: há estudantes com deficiência, com alta capacidade (crianças prodígios), com déficit de atenção, com contextos sociais problemáticos e com dislexia. A educação especial tenta responder de forma eficaz esta pluralidade social.

A educação especial como ferramenta de igualdade de oportunidades na educação especial

Há um consenso generalizado em relação à ideia de que a igualdade de oportunidades é um princípio que deve ser aplicado na educação. Para que este princípio seja colocado em prática, é necessário que a pluralidade e diversidade de alunos sejam atendidas de forma adequada.

No caso da Espanha, um professor de várias etapas educativas dá uma atenção especial a esta diversidade através de uma ferramenta: as necessidades educativas especiais (NEE). A ideia dessa estratégia é adaptar o processo de ensino a cada aluno em particular para atender uma situação de igualdade.

A integração de todos os alunos para compartilhar um mesmo espaço não é só um mecanismo de igualdade, serve também para promover a convivência e ajudar de forma especial a conviver assumindo as diferenças individuais.

A educação especial dos alunos deficientes

Há alunos que apresentam algum tipo de incapacidade seja ela física, sensorial ou intelectual. Atualmente, esta formação acadêmica acontece na maioria das vezes em escolas comuns; isto significa que estes alunos especiais assistem às aulas junto com os outros alunos que não apresentam nenhum tipo de incapacidade.

Para que esta convivência escolar seja efetiva e sem discriminação é necessário adotar uma série de medidas: adaptar e possibilitar o acesso aos materiais educativos (por exemplo, no caso dos alunos com deficiência visual), capacitar o professor para conhecer as particularidades destes alunos, assim como dirigir uma dinâmica de aula para que nenhum aluno fique de fora. Este tipo de estratégia são algumas das orientações didáticas e pedagógicas que fazem parte da educação especial.

Imagem: iStock. DenKuvaiev

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: