Colagem - Conceito, o que é, Significado

ColagemA colagem é uma técnica artística consistente que serve para colar diversos tipos de elementos em algum suporte, na maioria das vezes são papéis, tecidos ou madeiras. Desta maneira é possível conseguir diferentes tipos de textura, formas, cores, etc.

O termo colagem tem sua origem no verbo francês coller como “collage” e apareceu na língua espanhola como “collaje” pela primeira vez em sua edição de 1989 no DRAE.

Cubismo e colagem

Os primeiros traços desta técnica realizados em obras artísticas se remontam ao Japão Medieval, mas seria no século XX que a colagem se expandiria pela Europa e pelo mundo ocidental graças ao impulso dos pintores cubistas

A colagem como conhecida hoje em dia é uma invenção completamente cubista. Para a história, considera-se uma invenção a partir de 1911, na qual George Braque começou a incorporar suas pinturas em diversas inscrições e caracteres tipográficos. Este fenômeno se tornou um descobrimento revolucionário para a arte moderna e demorou apenas algumas semanas para ser conhecida por outros pintores mais chegados, entre os quais se destacava nada menos do que Pablo Picasso. O madrileno se mostrou entusiasmado com a nova técnica e imediatamente começou a colocá-la em prática, uma vez que visualizava a colagem como um veículo perfeito para registrar suas ideias.

Pouco tempo depois, em 1914, seria outro espanhol, o também cubista Juan Gris, que acompanharia a onda de Braque e Picasso com essa forma de expressão artística.

Entretanto as colagens de Juan Gris tiveram uma evolução maior em relação às anteriores

Enquanto seus antecessores se limitavam em cortar papéis através de formas tradicionais como quadrados, retângulos ou losangos; Gris aplicava uma classe de fragmentos sobre suas pinturas criando um jogo de quebra-cabeças incrível e complexo que destacava a disposição dos desenhos em forma de dentes de serra.

De qualquer forma, os artistas que melhor souberam aproveitar as possibilidades artísticas da colagem foram os dadaístas. As colagens de distribuição geométrica realizadas por Shwitters e Arp são de uma riqueza tão grande que jamais voltaram a igualar. Na verdade, os Merzbilder e Merzban de Schwitters fazem parte do autêntico topo do movimento dadaísta, incluindo humor frio e absoluto desprezo em tudo que pode ser considerado comum, estabelecendo uma referência imprescindível a todos os artistas que chegaram depois e incluíram a colagem como expressão artística.

Imagem: iStock - kaspiic

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: