Conceito » Psicologia » Autocompaixão

Autocompaixão - Conceito, o que é, Significado

A compaixão é o sentimento de empatia e compreensão em relação ao sofrimento de outra pessoa. Quando este sentimento é aplicado a si mesmo, estamos diante de uma autocompaixão.

Sentir pena de nós mesmos é uma emoção relativamente habitual

Isto acontece quando fracassamos em um projeto ou nos sentimos aflitos, assim, nós mesmos nos consolamos e lamentamos. Seria uma maneira de alívio e de diálogo interior para apaziguar os ânimos. Se este mecanismo de apoio é repetitivo e frequente, é possível que tenha outra interpretação, pois é uma maneira de chamar a atenção dos outros (lamentamos para buscar a compaixão dos outros).

Outra variante desta conduta é a baixa autoestima, isso acontece quando uma pessoa não se gosta o suficiente e tem pena de si mesmo, ou seja, é pura autocompaixão. Os psicólogos consideram este processo mental claramente destrutivo, pois ambos os sentimentos se alimentam um ao outro e levam ao desânimo e à depressão.

Mecanismo de defesa

Em certas ocasiões, a autocompaixão funciona como um mecanismo de defesa, assim sentimos pena para não assumir a responsabilidade diante de um problema. Esta é uma maneira de nos enganar, já que ao invés de nos centrarmos e solucionar aquilo que nos aflige, projetamos em nós mesmos uma atitude protetora e piedosa.

Na vida cotidiana, a autocompaixão recebe outras denominações

Costuma-se dizer que uma pessoa “se faz de vítima”. O vitimismo é um comportamento que envolve certo perigo. Em primeiro lugar quando a pessoa se considera vítima de algo e, em segundo lugar, quando lamenta por isso. O problema é que talvez não seja vítima, mas a causadora de um problema.

Assim, o vitimismo age como um truque, mas somos nós mesmos que acabamos enganados. Aquele que se mostra como vítima, se convence que seu sofrimento é provocado pelos outros ou por algum motivo alheio, por isso este tipo de desculpa é avaliado pelos psicólogos como um comportamento egocêntrico. Seu egocentrismo é muito particular porque não é baseado na vaidade, mas sim na ideia de protagonismo da vítima.

Para alguns especialistas, a autocompaixão tem um componente aditivo, é uma espécie de droga que nos proporciona certo prazer e que acaba nos dominando por completo.

Como citado anteriormente, a autocompaixão tem várias caras e possíveis significados. Não há uma descrição definitiva sobre este tipo de sentimento e cada indivíduo o experimenta de maneira muito pessoal, mesmo que o melhor fosse não experimentar porque não precisa disso.

Imagem: iStock. burcin tolga kural

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: