Antibiótico - Conceito, o que é, Significado

O antibiótico foi uma ferramenta importante usada na guerra para curar qualquer tipo de infecção no corpo. Neste sentido, para cada caso há especificações particulares que atuam conforme o tipo de problema.

Na maioria das grandes cidades do mundo existe sempre alguma rua dedicada a Alexander Fleming: cientista escocês que descobriu a penicilina, um dos primeiros antibióticos. A homenagem a Fleming é merecida, pois graças a ele pôde ser salvo milhares de vidas humanas.

Um longo caminho até chegar aos antibióticos

A antibiose já era conhecida no final do século XIX. Ela é o antônimo de simbiose e significa a colaboração entre os seres vivos. Portanto, dois tipos de antibióticos não podem coexistir em um mesmo meio, pois o crescimento de um inibe o desenvolvimento do outro. Este processo ocorreu entre um fungo chamado Penicillium notatum e por um estafilacoco (uma bactéria). Tal fenômeno foi observado pela primeira vez em um laboratório do Hospital Saint Mary’s, em Londres, em 1928, pelo médico que trabalhava nesse hospital: Alexander Fleming.

O curioso da descoberta é que aconteceu de maneira totalmente casual através de algumas vacinas inúteis que estavam cobertas de mofo pelo contato com o ar, assim, Fleming percebeu esse fato devido ao curioso aspecto apresentado pela cultura microbiana. Fleming levou uma amostra ao microscópio e obervou que o fungo Penicillium destruía o estafilococo. Esse fato mostrou que as doenças causadas por essa bactéria poderiam ser eliminadas.

A descoberta de Fleming deu início à formação de um pequeno grupo de pesquisadores

Quando estes apresentaram seu trabalho sobre a penicilina, a notícia não despertou tanto interesse na comunidade científica. Enquanto isso acontecia, o cientista alemão Domagk havia descoberto o efeito das sulfamidas (substância química não antibiótica), mas que curava certas infecções. Inicialmente, esse fato fez Fleming pensar que não teria muito sentido continuar investigando a penicilina, pois outra substância já cumpria com a mesma função.

Desta maneira, o cientista escocês decidiu abandonar sua pesquisa. Entretanto, seu trabalho sobre a penicilina foi conhecido por dois jovens cientistas: o australiano Florey e o alemão de origem judaica Chain.

Quando estourou a 2ª Guerra Mundial, o problema das infecções aumentou e por isso Florey e Chain publicaram um artigo sobre os efeitos da penicilina. O artigo chegou às mãos de Fleming que rapidamente entrou em contato com Florey e Chain para continuar com a pesquisa.

Em pouco tempo, os três cientistas fizeram com que a indústria farmacêutica se interessasse pelo novo medicamento, já que se tratava de um fármaco com elevado custo de produção. Desta forma, nos últimos meses da guerra, os aliados puderam dispor de penicilina suficiente para os combatentes feridos. Em 1945, Florey, Chain e Fleming foram homenageados com o Prêmio Nobel de Medicina.

Foto: iStock, Neustockimages

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: