Mnemotecnia - Conceito, o que é, Significado

Mnemotecnia é uma palavra de origem grega que se forma pela combinação de dois termos: mnéme, que quer dizer memória e techne, que significa técnica. Assim, a mnemotecnia é um procedimento ou método que serve para recordar algo com mais facilidade. Em um sentido coloquial, existem certos truques para memorizar informação, tais como lista de palavras, sequências numéricas, números de telefone, receitas, etc.

Diversas explicações da mnemotecnia

As técnicas mnemotécnicas ajudam a potencializar a memória e isso permite enfrentar diversas situações com mais garantias de êxito. Desta maneira, os estudantes e os opositores podem recorrer a esta aprendizagem como uma ferramenta eficaz, especialmente se as matérias de estudo incorporam um número elevado de dados concretos.

A mnemotecnia pode ser um simples entretenimento, mas, na verdade, há concursos em que o objetivo é demonstrar uma supermemória.

Do ponto de vista terapêutico, a mnemotecnia é útil para exercitar o cérebro e potencializar a agilidade mental.

Certos exercícios mnemotécnicos são realizados para recuperar a memória em alguns pacientes.

Alguns jogadores de poker ou de blackjack recorrem à mnemotecnia para contar as cartas durante o transcorrer da partida, desta maneira dispõe de informação útil para complementar sua estratégia de jogo.

Um exemplo de técnica mnemotecnia

Entre as várias técnicas existentes, podemos mencionar uma como exemplo, a conhecida como palácio da memória. Consiste em criar uma história imaginária onde uma lista de palavras se relaciona de maneira sucessiva.

Quando queremos lembrar certas palavras como cachorro, avião, luzes, sonho, meia, casaco e amigo podemos elaborar uma história como a seguinte. O cachorro entrou no avião quando as luzes se apagaram e o passageiro estava em sono profundo, neste momento ele se enrolou na meia e no casaco do seu amigo. Esta pequena história sem sentido nos faz recordar a prévia lista de palavras.

O papel da mnemotecnia no contexto das novas tecnologias

Quando se tem um dispositivo informático para armazenar grande quantidade de dados, não precisamos utilizar nossa memória, pois sabemos onde e como recuperar toda a informação que necessitamos. A capacidade de memória perdeu parcialmente sua utilidade, pois a computação passou a substituir o cérebro humano em muitas tarefas.

Na antiguidade muitos conhecimentos eram transmitidos oralmente de geração em geração. Para isso, utilizava-se a memória como principal ferramenta de informação. Atualmente o exercício de memória não pode ser realizado através de esquemas tradicionais.

Imagem: Fotolia - nuriagdb

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: