Materialismo - Conceito, o que é, Significado

MaterialismoO conceito materialismo se refere tanto a uma corrente filosófica como a uma atitude.

Por um lado, na filosofia, o materialismo é definido como uma corrente de pensamento que surge da oposição ao espiritualismo e considera a matéria tangível como única e real.

Em relação ao seu outro significado, o materialismo equivale à atitude das pessoas que concedem um valor excessivo aos bens materiais, como mostram as propriedades e o dinheiro.

Materialismo versus Idealismo

Uma das várias divisões existentes na filosofia é a diferença entre pensadores idealistas e materialistas.

Dentro do primeiro grupo podemos encontrar grandes filósofos como Hegel ou Platão, que explicavam perfeitamente os pensamentos da escola idealista imaginando a história como um mero reflexo de outro mundo ideal. O ponto central desta corrente de pensamento pode ser resumido grosso modo em que todas as coisas materiais, incluído o homem, são resultado da ação de um espírito divino.

Diante desta ideia é que os filósofos materialistas se posicionavam e defendiam (aliás, defendem até hoje) que o mundo real é o primeiro e original, sendo suas ideias um simples produto da mente humana. Desta maneira, essa concepção espiritual do mundo defendida pelos idealistas não é criação de um ente divino, mas sim do próprio cérebro humano.

Partindo deste conceito, pode-se dizer que as bases que sustentam este pensamento materialista são as seguintes:

Apenas o mundo material é real. Seu desenvolvimento se deve à própria evolução da natureza, sem que entre no jogo do sobrenatural.

Não existe nenhum mundo imaterial. As ideias são criação de algo material, do cérebro humano e não podem ter vida própria. Desta maneira, estes pensamentos idealistas não podem se desligar da matéria.

As origens do materialismo

Engels proclamou que as origens do materialismo moderno surgiram na Inglaterra durante o século XVII, pois justo nessa época Francis Bacon começou a desenvolver ideias revolucionárias que seriam a razão do materialismo.

Em seus escritos, Bacon abordava que os sentidos eram infalíveis e se mostrava como a única fonte possível de aquisição de conhecimento. Com isso descartava a possibilidade de um mundo que não fosse material.

Estes pensamentos serviam de base para que Thomas Hobbes continuasse desenvolvendo as bases do materialismo. Assim, Hobbes foi o primeiro a introduzir uma explicação de que as ideias são mero reflexo do mundo real, sendo impossível separar o pensamento da matéria.

Posteriormente, John Locke terminou por refinar as ideias de Hobbes e Bacon certificando com provas a existência do materialismo.

Imagem: iStock. Drazen Lovric

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: