Generosidade - Conceito, o que é, Significado

GenerosidadeA generosidade é um tipo de conduta que se dirige à ajuda do próximo. Normalmente, quem age desta forma é uma pessoa generosa.

Agir com generosidade envolve certa satisfação no ato de prestar uma colaboração, fazer um favor, auxiliar alguém ou até mesmo a si próximo. Por outro lado, a verdadeira generosidade é desinteressada, ou seja, não pretende receber nada em troca.

A generosidade é oposta ao egoísmo (atitude que busca o próprio benefício). Esta oposição entre os dois conceitos nem sempre é evidente, uma vez que ser generoso traz satisfação pessoal e, portanto, trata-se de um comportamento “egoísta”, porém um egoísmo não do benefício, mas da própria gratificação.

Socialmente, a generosidade é uma virtude bem valorizada e costuma ter o reconhecimento geral

Com certa frequência afirmamos que a pessoa generosa acaba recebendo algo em troca (a gratidão dos outros ou o reconhecimento de alguma forma). Neste sentido, a generosidade perderia seu valor se estivesse motivada por um interesse oculto ou por vaidade pessoal.

A generosidade atua como um mecanismo social através de diferentes ações: uma esmola, uma ação caridosa, praticar o voluntariado ou ajudar um vizinho. Mas além da esfera privada, esta inclinação também apresenta uma dimensão global, assim a ajuda humanitária serve como um bom exemplo.

Um caso bem evidente de generosidade é a doação de órgãos ou de sangue. Em ambas as circunstâncias há um oferecimento realmente altruísta, ao ponto de conseguir que alguém possa sobreviver graças à ação desinteressada de uma pessoa desconhecida.

O perfil de uma pessoa generosa

Podemos fazer o retrato ou o perfil de um indivíduo generoso. É alguém que gosta de compartilhar o que tem. É movido por um sentimento de empatia, de tal forma que entende as necessidades do outro. Como consequência, é uma pessoa solidária, disposta a oferecer sua energia e tempo aos que sofrem ou têm algum tipo de problema.

O generoso não é uma pessoa mesquinha com o dinheiro, assim como não é inconveniente na hora de convidar as pessoas do seu convívio. É também hospitaleiro e desprendido. Seu altruísmo obedece a um impulso interior que pode ser de caráter moral (considera-se que tem a obrigação moral de servir ao próximo) ou por ter uma raiz religiosa (todas as religiões defendem a ajuda ao próximo como padrão de comportamento humano).

Se for uma pessoa com alto poder aquisitivo ou de grande fortuna, é bem provável que realize ações filantrópicas (estima-se que a filantropia é precisamente o amor à humanidade).

Imagem: iStock. Bogdan Kosanovic

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: