Compartilhar - Conceito, o que é, Significado

Em termos simples, pode-se dizer que compartilhar significa dar algo de nós aos demais. Esse dar algo pode ser: uma parte da nossa comida, um dinheiro que se tem, uma ilusão pessoal ou um sentimento de amor para outra pessoa. Assim, o conceito compartilhar envolve necessariamente a intervenção de dois ou mais sujeitos, normalmente um dá e o outro recebe, ou então a uma troca entre eles.

Nas relações de casais

Em uma relação de casal os bens materiais são compartilhados, assim como o tempo, o projeto em comum e os problemas. Todos conhecem de cor as palavras ditas na cerimônia de casamento “Na pobreza e na riqueza, na saúde e na doença...”. Estas são palavras que se referem precisamente à ideia de compartilhar.

“Isto é meu”

A maioria das crianças costuma dizer “isto é meu” quando não querem compartilhar seus brinquedos com os demais. A postura da criança é espontânea e automática, pois ainda não aprendeu certos valores. Normalmente suas palavras vêm acompanhadas de uma ordem de seus pais, que lhes explicam o significado de compartilhar e do porque fazer.

Do ponto de vista moral e da tradição cristã

Na ética existe uma reflexão sobre o que é bom e o que é mau. De maneira intuitiva, sabemos quais são as condutas desejáveis e morais e aquelas que não são. Assim, qualquer tipo de comportamento que serve para compartilhar algo é considerado bom e moral, da mesma maneira que ocorre com as ações solidárias ou com a entrega aos demais em qualquer de suas formas. Em compensação, o egoísmo e a avareza são contrários à moral porque não transmitem a ação de compartilhar, tanto o egoísta como a avarento querem exclusivamente o benefício próprio.

Muitas passagens da Bíblia recordam que os bens materiais não devem ser acumulados e sim compartilhados com os demais.

A utilidade de compartilhar

Aparentemente a ação de compartilhar pode ser negativa ou contrária a nossos interesses. Não podemos esquecer que, de uma maneira ou outra, compartilhar pressupõe deixar de ter algo (dinheiro, comida, tempo ou o quer for) em beneficio do outro. Apesar disso, podemos considerar que o fato de compartilhar é benéfico e, portanto, útil.

Obviamente, sua utilidade não deve ser medida em termos quantitativos, mas sim como uma forma de nos enriquecer humanamente. Assim, aquele que compartilha algo (por exemplo, seu tempo livre ajudando o próximo de maneira voluntária) recebe em troca uma série de ações: o agradecimento da pessoa necessitada, um simples sorriso como resposta, o respeito dos demais e, sobretudo, a própria satisfação.

Imagem: Fotolia. Lorelyn Medina

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: