Ano Bissexto - Conceito, o que é, Significado

Os anos de 2012 e 2016 são exemplos de anos bissextos. Isto quer dizer que em ambos há um total de 366 dias e não os 365 habituais. A variação de um dia nos anos bissextos se dá no calendário em um dia específico: o dia 29 de fevereiro. Obviamente esta mudança no número total de dias tem uma explicação plausível.

O que é um ano bissexto e por que existem?

Para entender esta peculiaridade do calendário, devemos lembrar que a Terra se move em torno do Sol e a órbita completa é realizada em 365 dias e 6 horas. Esta cifra faz com que o ano dure 365 dias, mas há um problema com as 6 horas que restam. Por causa do tempo que atinge o movimento da Terra em torno do Sol e para haver coincidência com o tempo do calendário foi criado o ano bissexto.

Assim, a cada quatro anos, há um ano bissexto (3 anos sucessivos com 365 dias e o quarto recuperando as horas que faltam tornando o ano com 366 dias). Se não pudesse adicionar um dia completo a cada quatro anos, as estações do ano ficariam descompensadas em relação ao calendário, de modo que após 700 anos o Natal do hemisfério norte seria no verão e o oposto aconteceria no hemisfério sul.

A origem do nosso calendário

Os povos primitivos utilizavam como calendário as fases da Lua. Esta ideia foi rejeitada quando os egípcios descobriram que os calendários lunares não serviam para prever o início das cheias anuais do rio Nilo. Isto se deve porque as fases da Lua são muito curtas e provocam erros com mais facilidade.

Por outro lado, os egípcios perceberam que seguindo o movimento do Sol poderiam prever as estações e, além disso, a cada 365 dias chegava o dia mais longo do ano. Desde então, os egípcios começaram a usar o calendário solar. Esta concepção dos egípcios foi incorporada pelos romanos.

Júlio César foi o imperador que definitivamente renovou o calendário e introduziu o conceito do ano bissexto

Isso aconteceu no século I a. C, pois antes os romanos tinham apenas um cronograma anual de 10 meses.

O calendário introduzido por Júlio César é conhecido como calendário Juliano, do qual foi reformado no século XVI, por iniciativa do papa Gregório XIII e por isso é conhecido como calendário gregoriano. O calendário gregoriano introduziu uma modificação em relação aos anos bissextos, assim essa nova norma incorporou algumas exceções ao critério geral dos anos bissextos. Este ajuste se baseou em novos conhecimentos sobre a translação da Terra em torno do Sol.

Imagem: Fotolia. funway5400

Próximo - Conceitos >>

Leitores continuaram: